Páginas

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Não vás embora

Não vás embora agora...

queria dizer-te do sexo

da vontade

do cheiro

do gosto

da palavra tesa como um pénis

de como imagino a tua boca na espera

queria dizer-te do beijo pelo corpo todo

das mãos sobre o peito

do abraço apertado

queria estar contigo quente como uma vagina que

acabou de gozar

queria que a tua língua não tivesse preconceitos

me sugasse o ventre

queria amar-te com as letras todas desordenadas

castelo de cartas

dominó em cascata

e namorar contigo num beijo infantil

tão absurdo como haver noite a seguir ao dia

e dizer-te por um beijo tudo aquilo que me oprime.


Carolina

2 comentários:

ZezinhoMota disse...

Bonita poesia, num cantinho expressivo...

Só lamento que esteja parado...

Então? Mostre-nos as suas poesias em novos posts...

Seja feliz.

Porto-Portugal

ZezinhoMota

"O Dia Mundial da Criança"
A Poesia do ZezinhonII
http://zezinhomota1.blogspot.com

carolina disse...

Olá Bom dia!

Obrigado por passear por aqui.

Volte sempre que deseje.

Carolina