Páginas

sábado, 28 de novembro de 2009

O teu sorriso

Hoje calei o tempo com o teu sorriso.
Pelo meio apanhei uma chuva de pensamentos.
Eles falavam dos silêncios estremunhados pelas carícias mudas e dos olhos cerrados pelo tempo. Talvez por ser sábado preparei-me para o amor que não chegou a tempo de um beijo. Falei com a tristeza e parei dentro de ti, nas tuas méleas memórias presentes num futuro sempre próximo.
É preciso que se escreva a direito e se cumpra o prometido.
Os sorrisos são sempre uma delícia para o sentir, apesar de longínquos, merecem sempre a pena embrulhá-los com os teus braços.
E os beijos, esses calam o tempo e caminham na perfeição, sempre de olhos bem abertos, para não confundir o momento.

3 comentários:

Ana disse...

Adorei esta frase que escreveste neste belo texto:

Os sorrisos são sempre uma delícia para o sentir, apesar de longínquos, merecem sempre a pena embrulhá-los com os teus braços.

Há um pensamento que diz que "O sorriso é a distância mais curta entre duas pessoas" e eu acredito que sim, mas faz muita falta sentir esse carinho de que falas.

Mais um texto delicioso que nos presenteaste.

Jinhos doces

madruga disse...

gostei de te ler.
bjs

madruga disse...

gostei de te ler.
bjs