Páginas

sábado, 30 de maio de 2009

Não sou palavra

Não sou a palavra
Pura,
A definição
Clara
Do teu pensar!
Sou um sentir
Um sussurro
Autêntico
Intenso
Do que espero!
Do que te quero!
E só me desnudo
Na minha verdade
No meu silêncio!
Do teu olhar
Quero o tempo
E não um momento
De nós!

2 comentários:

Moon princess* disse...

Este poema está lindissimo ^^
Beijo

*Jane*

Ana disse...

Já tinha saudades de ler o que escreves e dizes aqui que "não és palavra" mas consegues com estes termos sensíveis transmitir essa tua energia. Adorei Carol!!! Jinhosssss