Páginas

sábado, 28 de março de 2009

Um desejo vestido de prece

Mais um dia que não te senti no tempo

Não, não é o forte sentir da tua ausência que sinto

Muito menos as palavras no poema escrito

É a carência que em meus lábios escondo

Que ao meu tempo de prazer retiro

Da tua carne, na minha carne que grita!

A escuridão do Sol me persegue

E a imensidão do tempo que escapa

Levam- me aos confins da tristeza.

Por isso reclamo ao vento que amortece

A falta dos teus beijos repletos de prazer

Neste meu desejo vestido de prece

Que me leve aos teus beijos antes de morrer

2 comentários:

Ana disse...

Olá querida Carol!

Este poema é "muito forte" mas de grande beleza.
Um dia destes venho aqui buscar um poema teu para o meu Blog, só queria autorização tua para o fazer.
Um beijinho muito grande,
Ana Paula

Ana disse...

Olá querida Carol!
Aproveito para te desejar umas festas muito felizes!
Um beijinho muito doce,
Ana Paula