Páginas

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Guardo o desejo no pensamento

Fosse o destino quase um amuo
Fosse o tédio quase o silêncio
Fosse o tempo quase um sussurro.

Pintasses tu esta cor de amor
Seria delirante este sabor!

Levaria a vida nas minhas asas
Estaria o grito naquele momento.

Roubaria o teu encantamento
Seria tua estrela sorridente!

Mas não tens o sonho contigo
Levas as ruas para outro sentido.

É proibido intensificar este olhar
Pois a vida fica a chorar!

Guardo o desejo no pensamento!
Vou-me deixar de ansiar pelo tempo
Não mais marcar o sofrimento...

Um comentário:

Ana disse...

Com apenas dois pontos de exclamação, não vi necessidade de outro tipo de pontuação, porque a bela poesia obrigou-me a reflectir, a parar para meditar esse desejo que o teu pensamento guarda, e que não vais deixar ansiar pelo tempo.
O meu desejo é que sejas muito feliz!
Beijinhos Carol.