Páginas

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Vem....

Embala-me as quimeras
que perdida me sinto
Na noite escura
A andar pelas vielas.

Ouço trovas e cantigas
que me embalam no tempo
Quando a Lua vem até nós
Somos eternas amigas.

Sinto o teu sorriso
Que me acalma
O teu amor sincero
Eleva-me a alma.

Vem acalmar meu coração
Trás o desejo contigo
Sinto tanto a saudade
Vem e ama -me de verdade .

Um comentário:

Ana disse...

Ainda bem que te invadem as quimeras, esses sonhos e fantasias que ajudam a construir esta maravilhosa poesia, que gosto tanto!
Parabéns Carol!
Obrigada pelo teu carinho.
Beijinhos muito grandes,
Ana Paula